nov 28

28 novembro 2020

Seminário debate inclusão de pessoa com deficiência cognitiva no mercado de trabalho

A Lei Nº 8.213, de 24 de julho de 1991, conhecida como Lei de Cotas, assegurou uma reserva mínima para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho brasileiro. Possibilitar o acesso a uma atividade laboral para todos, mais do que cumprir a legislação, é garantir a dignidade, respeitando as especificidades e focando nas potencialidades de cada um. Apesar dos avanços conquistados com a norma, ainda há um longo caminho a trilhar, sobretudo, quando falamos em deficiência cognitiva.

Na véspera do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado anualmente no dia 03 de dezembro, o Seminário “Inclusão de Pessoas Com Deficiência Cognitiva no Mercado Trabalho” convida empresas para debater o assunto, desmistificar narrativas e incentivar a contratação de mais pessoas com deficiência. Na ocasião, executivos, especialistas, pessoas com deficiência cognitiva e seus familiares trazem exemplos de boas práticas que comprovam os benefícios dessa relação trabalhista.

De acordo com os dados da RAIS/2019, a cada 11 pessoas com deficiência contratadas no Brasil, apenas uma tem deficiência intelectual ou mental (até 2019, a RAIS agregava em um único código os dois tipos de deficiência, bastante distintos entre si). Em Pernambuco, este dado é ainda mais desfavorável, uma relação de uma contratação a cada 40.

“Durante a seleção, as empresas ainda optam por não contratar as pessoas com deficiência cognitiva por acreditarem que eles não têm habilidade para a atividade laboral; quando, na verdade, estamos falando de pessoas com um nível de atenção concentrada alta, que atendem bem a muitas atividades, adaptadas às suas potencialidades e especificidades”, afirma a psicóloga clínica, Laura Pedrosa.

A LEGISLAÇÃO

A Lei prevê que empresas com mais de 100 funcionários devem reservar de 2% a 5% dos postos de trabalho para pessoas com deficiência. Para o procurador do Trabalho Leonardo Osório, o cumprimento da cota deve ser encarado como um compromisso social da empresa. “A lei que rege a contratação de PCD já existe há 29 anos e ainda é preciso muito esforço para que algumas empresas a cumpram, quando a inclusão deveria fazer parte da missão de todas as corporações”, pontua a procurador.

DEFICIÊNCIA COGNITIVA

É considerada uma pessoa com deficiência cognitiva, aqueles que têm algum tipo de atraso na cognição, bem como alguma síndrome, a exemplo do Down. O atraso cognitivo é caracterizado pela limitação do funcionamento intelectual, o que acaba repercutindo em uma maior lentidão no processo de aprendizagem de modo geral. Esse processo, no entanto, não inviabiliza o uso no trabalho das habilidades já existentes, bem como o desenvolvimento de novas competências.

O EVENTO

Por conta da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), o Seminário “Inclusão de Pessoas Com Deficiência Cognitiva no Mercado de Trabalho” acontecerá em ambiente virtual e será transmitido pelo canal do Youtube do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco, na próxima quinta-feira (2), de 14h às 17h. Apesar do debate focar no público corporativo, as pessoas interessadas na temática podem acessar e participar do encontro, que não exige inscrição prévia.

O evento é uma iniciativa conjunta do MPT em Pernambuco, do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6), da Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB/PE), da Superintendência Regional do Trabalho em Pernambuco (SRTb/PE), do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Pernambuco (CONED/PE), da Secretaria de Desenvolvimento Social Criança e Juventude do Governo do Estado de Pernambuco, do projeto Down+ e da Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Síndrome de Down (ASPAD).

SERVIÇO

Seminário “Inclusão de Pessoas Com Deficiência Cognitiva no Mercado Trabalho”

QUANDO: 02.12.20
AONDE: Canal do Youtube do MPT em Pernambuco
HORÁRIO: 14h às 17h

Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco
Compartilhe:

Postado em Notícias | Por

nov 28

28 novembro 2020

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, projeto Novas Oportunidades finaliza 2020 com a inserção de jovens egressos da Funase no mercado de trabalho

A iniciativa cadastrou mais de 40 jovens e 19 deles conquistaram a oportunidade de exercer atividades socioeducativas em instituições públicas e privadas

Mesmo com as limitações impostas pela pandemia do novo coronavírus, o projeto estadual Novas Oportunidades da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) superou desafios e realizou 90 atendimentos técnicos de forma remota, cadastrou 42 jovens na iniciativa e inseriu 19 deles em atividades socioprodutivas em empresas públicas e privadas.

A iniciativa articula e oferece ações de profissionalização e inserção no mercado de trabalho para aprendizes e jovens egressos das unidades de da Fundação de Atendimento Socioeducativa (Funase), da Região Metropolitana do Recife (RMR). O projeto ainda firmou 29 parcerias com instituições. Nos locais de aprendizagem, os jovens exerceram funções de assistente administrativo, operador de impressão gráfica, técnico em segurança do trabalho, comércio e logística.

Como nos anos anteriores, o Novas Oportunidade teve baixo índice de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) e reincidência: 2 e 3 casos, respectivamente. Os dados foram apresentados durante reunião remota, que contou com a participação de jovens aprendizes, representantes das instituições parceiras e profissionais municipais e da SDSCJ.

A aprendiz Gabriela Vilaça, inserida nas atividades do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe), destacou durante a apresentação o quanto o projeto trouxe mudanças importantes em sua vida. “Hoje somos motivo de alegria para muita gente. É muito importante ver as pessoas confiando na gente. Me sinto privilegiada e fico muito grata. Isso me emociona e me estimula a mostrar a diferença”, afirmou. Já Gilberto Silva, que atua na Renapsi, agradeceu a equipe por acreditar nos seus sonhos. “O projeto me deu uma chance. Todos da equipe acreditaram no meu potencial e eu aproveitei as oportunidades. Eles me transformaram em um jovem com visão. Hoje eu sei onde quero chegar e estou muito grato por terem acreditado em mim”, disse. Segundo Valdecy Lima, aprendiz da Escola Dom Bosco, o projeto mudou sua expectativa de vida. “O Novas Oportunidades está mudando muitas vidas. Minha mãe me vê hoje com olhar de alegria e vejo que meu futuro será dando muitas felicidades para a minha família”, pontuou.

A gerente geral do Sistema Socioeducativo, Suelly Cysneiros, destaca que apesar de 2020 ter sido um ano diferenciado e que necessitou de adaptações, o projeto conseguiu garantir resultados significativos. “Nosso principal objetivo é permitir que esses meninos e meninas conquistem autonomia e reconhecimento social e familiar. Com muito esforço, em um contexto pandêmico e lidando com a falta de estrutura para assistir as aulas e exercer as atividades de forma remota, por exemplo, esses jovens conseguiram finalizar o ano com êxito. Acompanhar essas mudanças é fundamental para entendermos como o projeto tem mudado a rota das vidas deles e como pode transformar outras”, ressaltou a gestora.

Para 2021, o projeto segue apostando no formato de trabalho online, mas vai iniciar a volta das atividades presenciais tomando os cuidados de distanciamento e as recomendações de higiene estabelecidas em consequência da COVID-19. “Resiliência e reformulação foram as palavras deste ano. Com a necessidade do isolamento social, tivemos vários desafios. Esses 19 jovens inseridos no mercado de trabalho são muito preciosos para nós, porque mostra o esforço da equipe e deles em vencer as dificuldades”, pontua a coordenadora do Novas Oportunidades, Neri Nunes.

Colaboração – Izabel Melo 
Compartilhe:

Postado em RECIFE | Por

nov 28

28 novembro 2020

Pernambuco tem a menor taxa de mortalidade infantil do Norte/Nordeste, diz IBGE

 

Foto: Divulgação/Mãe Coruja


Percentual registrado no Estado em 2019 foi de 11,4%, abaixo, inclusive, da média nacional de 11,9%


 
Pernambuco é o Estado com a menor taxa de mortalidade infantil do Norte/Nordeste. Dados divulgados nesta sexta-feira (27.11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que iniciativas como o Programa Mãe Coruja e campanhas de vacinação têm dado resultados positivos. Segundo o IBGE, Pernambuco aparece entre os dez Estados brasileiros com menor probabilidade de uma criança não completar um ano de idade. A taxa pernambucana em 2019 foi de 11,4%, a menor já registrada no Estado e menor, inclusive, que a média nacional, que ficou em 11,9%.
 
Em 2006, Pernambuco figurava entre os dez Estados com maior taxa de mortalidade infantil do País. Em 13 anos, o índice recuou 48%. Cinco pontos acima da taxa média nacional no mesmo período, que caiu para 43%. Como explicação para a queda da mortalidade infantil ao longo dos anos, o IBGE cita a atenção ao pré-natal, campanhas de vacinação em massa, aleitamento materno, a presença de agentes comunitários de saúde e programas de nutrição infantil. Outros fatores são o aumento de renda, da escolaridade e da proporção de domicílios com saneamento adequado.

“Ações de prevenção que acontecem em todo o Estado, como as campanhas de vacinação e o Mãe Coruja, são alguns dos fatores que ajudam a explicar a redução da taxa de mortalidade infantil em Pernambuco e, consequentemente, nossos índices estão entre os melhores do País. Ainda temos muito o que avançar, mas esses números mostram que estamos no caminho certo”, analisou o governador Paulo Câmara.

MÃE CORUJA – O Mãe Coruja é um dos programas sociais brasileiros de referência na área materno-infantil. É premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização dos Estados Americanos (OEA) como modelo de Gestão de Política Pública. Presta atenção integral às mães pernambucanas usuárias do Sistema Único de Saúde (SES) e a seus bebês, antes e depois do nascimento.

Ao todo, 211 mil mulheres foram cadastradas entre os anos de 2007 e 2020 no Mãe Coruja. O programa está em 102 municípios do Estado e na Ilha de Fernando de Noronha. Um total de 188 mil crianças foram acompanhadas desde o início das atividades.

VACINAÇÃO – Na última quinta-feira (26.11), Pernambuco bateu a meta mínima de 95% de crianças vacinadas na campanha de vacinação contra a poliomielite, tornando-se o segundo Estado brasileiro a atingir o feito, e se mantendo acima da média nacional, de 67%. Ao todo, foram imunizados 522.125 meninos e meninas, entre um ano de idade e menores de cinco anos, de um total de 549.369.

“Os dados positivos são reflexo da efetividade das políticas públicas implantadas pelo Governo do Estado. Entre os fatores que colocaram os indicadores do Estado entre os melhores do País, estão o permanente estímulo à vacinação, especialmente no público infantil; o Programa Mãe Coruja, que monitora gestantes e crianças para a promoção de nascimento e infância saudáveis; a qualificação da rede materno-infantil; a ampliação de acesso aos métodos contraceptivos e a formação contínua dos profissionais da rede. Ao mesmo tempo, com a priorização dos investimentos em saúde pela gestão Paulo Câmara, o Governo de Pernambuco vem garantindo melhorias e ampliações na rede estadual de saúde, o que têm impacto no avanço da integralidade da atenção e propicia um envelhecimento mais saudável aos pernambucanos”, explicou o secretário de Saúde, André Longo.

ASCOM
Compartilhe:

Postado em Notícias | Por

nov 28

28 novembro 2020

Seleção de Estágio 2020 | Horário de entrada na sala virtual da prova é alterado em terceiro edital

O vice-procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco, Rogério Sitônio, retificou, nesta sexta-feira (27), o edital da seleção de estágio 2020 do órgão ministerial. Com a mudança divulgada neste terceiro edital, os inscritos no processo agora devem se apresentar na sala virtual com 45 minutos de antecedência do horário da prova. Não será permitido o acesso de candidatos após às 14h15.

A prova será aplicada na próxima terça-feira (1º), às 14h30, horário de Brasília. Devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), todo processo será realizado em ambiente virtual. Os candidatos inscritos no certame irão receber, via e-mail, um link de acesso à avaliação, que terá duração de três horas e contará com 10 questões objetivas, de múltipla escolha, e duas subjetivas.

Para realizar a prova, o candidato precisa de um computador desktop, notebook ou celular com acesso a navegador de Internet e que possua microfone, alto-falantes e câmera, a qual deverá permanecer ligada durante a prova e direcionada para o rosto do(a) candidato(a). Todos os acessórios devem estar conectados ou integrados ao dispositivo e funcionando corretamente e precisam ser testados e ajustados pelo candidato antes da hora da prova.

SELEÇÃO DE ESTÁGIO 2020

Os aprovados no concurso irão compor o cadastro reserva de estagiários dos cursos de Direito, Jornalismo, Secretariado e Tecnologia da Informação (TI), da sede, no Recife, e das Procuradorias do Trabalho nos Municípios (PTMs) de Caruaru e de Petrolina. As inscrições para a seleção encerraram-se na quinta-feira (19).

Confira o terceiro edital do concurso, na íntegra, aqui.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco
Compartilhe:

Postado em RECIFE | Por

nov 27

27 novembro 2020

UPE aprova bônus regional de 10% na nota do ENEM para os cursos de medicina, odontologia e direito

 

Assessoria

 

Benefício será concedido aos candidatos do Sisu já no próximo ano. O estudante precisa ter feito ensino médio e morar nas regiões onde os cursos são ofertados.

A Universidade de Pernambuco (UPE), órgão ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), irá conceder bônus de 10% na nota do Enem para estudantes do Estado que se inscreverem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e que forem concorrer aos cursos de Medicina, Odontologia e Direito.

O bônus foi aprovado na quinta-feira (26), pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), um dos órgãos colegiados da instituição de ensino. A UPE seleciona os alunos de graduação pelo Sisu, que usa a nota do Enem, e pelo vestibular seriado, o Sistema de Avaliação (SSA). No total, o sistema oferece 3.460 vagas, distribuída em 11 campi da instituição, para 54 cursos de graduação. São 1.730 no SSA e 1.730 no Sisu.

Nos dois processos de ingresso está reservada 20% das vagas para o sistema de cotas da UPE. Os cursos estão distribuídos nas regiões Metropolitanas do Recife, Mata Norte, Mata Sul, Agreste e Sertão.

Com o novo bônus, serão contemplados com a elevação da nota final os estudantes que se inscreverem em medicina no Recife, em Garanhuns, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão. Também vão receber o benefício os alunos que se inscreverem em odontologia em Camaragibe, no Grande Recife, e em Arcoverde, no Sertão. Por fim, o bônus valerá para quem fizer Enem para direito no Recife e em Arcoverde.

O estudante deverá ter feito todo o ensino médio, em escola pública ou privada, na região onde pretende fazer a faculdade. Ele também precisa morar na mesma área onde fica a unidade da UPE em que ele vai fazer o curso. O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Lucas Ramos, destaca a importância dessa conquista. “É uma notícia muito importante para nossos alunos. Com o benefício e o critério sendo regional, vamos fortalecer o desenvolvimento das regiões pernambucanas, pois o jovem que ingressar na universidade, não precisará buscar outro município ou até outro estado para estudar. Ele poderá ficar perto de casa e, após se formar, continuar trabalhando no local onde já mora. Isso é um estímulo para que ele desenvolva ainda mais sua cidade”, destacou.

 Colaboração – Bartolomeu Bittencourt
Compartilhe:

Postado em RECIFE | Por