Publicidade


Arritmia Cardíaca é responsável por grande número de mortes cardíovasculares

16 jan 2021|Postado em:Artigo

 

Foto: Divulgação

 

É chegada a hora de refletir e rever alguns hábitos. Costumes que levam à vida saudável fazem toda diferença para o coração. Em um ano de pandemia, de muita ansiedade de incertezas, Pernambuco se destacou no número de mortes por problemas cardiovasculares, principalmente por mortes súbitas. O ‘descompasso no coração’ acomete mais de 20 milhões de pessoas e é responsável por mais de 320 mil mortes súbitas todos os anos no Brasil.

De acordo com a cardiologista e hemodinamicista da MedInterv/Real Cardiologia, Tieta Albanez, um em cada dez brasileiros tem algum tipo de arritmia. A maioria das arritmias, entretanto, são benignas e precisam de um acompanhamento médico. “Não existe idade específica para a morte súbita. Jovens atletas ou bebês, supostamente saudáveis, podem morrer subitamente, mas ela é mais comum em pessoas mais idosas, já portadoras de doenças cardíacas prévias’, comenta.

Mas, para prolongar uma vida saudável, uma alimentação balanceada e exercícios diários ajudam na longevidade. Tudo isso, acompanhado de um bom especialista, pois cada pessoa carrega suas particularidades, principalmente no que diz respeita ao principal órgão do corpo humano, o coração. Infartos fulminantes são a forma mais comum de morte súbita e ocorrem por dois mecanismos básicos: extensa necrose do músculo cardíaco que leva à uma súbita falência da bomba cardíaca e  alterações na condução elétrica normal do coração que levam ao desenvolvimento de arritmias cardíacas malignas.

SERVIÇO: 

MedInterv/ Real Cardiologia

Onde: Real Hospital Português –  Av. Gov. Agamenon Magalhães, 4760 – Paissandu, Recife – PE.

Instagram: @medinterv

Fone : (81) 3416-8061

 

Assessoria de Imprensa – Patrícia França 

INFORME PUBLICITÁRIO


Publicidade



Compartilhe:

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


%d blogueiros gostam disto: