Publicidade


Compesa intensifica fiscalização após encontrar furto de água no sertão de Pernambuco

13 jan 2017|Postado em:Sertão

Compesa localiza furtos de água  no sertão pernambucano

 

Fiscalizações serão intensificadas para reduzir perdas do sistema e promover melhorias no abastecimento das cidades de Afrânio e Dormentes

 

A Compesa iniciou uma série de ações de fiscalização para combater o furto de água ao longo da Adutora Maria Tereza Coelho, que atende localidades de Petrolina e os municípios de Afrânio e Dormentes, no Sertão do São Francisco. A companhia irá vistoriar um ramal da adutora, por semana – de um total de 75 ramais – para evitar quedas na vazão do sistema e prejuízos no abastecimento de água para a população. Após receber muitas denúncias, reclamações de falta de água e identificar visualmente áreas irrigadas – numa região de ‘sequeiro’ no sertão árido – a companhia realizou a primeira operação, ontem (12), em um dos ramais que atende os distritos de Sítio Serrinha, Lagoa do Pau Ferro e Curral Queimado, na zona rural de Petrolina.

Das oito propriedades vistoriadas, seis apresentavam irregularidades, como hidrômetros invertidos e arames nas catracas dos relógios, que impediam o registro da água consumida. Também foi retirada uma ligação clandestina em uma das propriedades, cuja água desviada era usada para a irrigação de plantações de coqueiros. “Dessa forma, os fraudadores consumiam água exageradamente prejudicando o abastecimento de toda a comunidade”, informou o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, João Raphael de Queiroz, acrescentando que os três distritos somam 1,4 mil moradores.

Os furtos de água na Adutora Maria Tereza Coelho também provocam reflexos diretamente no abastecimento das cidades de Afrânio e Dormentes, cujas populações de 11 mil e 9,5 mil pessoas, respectivamente, convivem com um rodízio de dois a três dias com água para dez dias sem. Com uma vazão de 50 litros por segundo, a adutora transporta água da Barragem do Reservatório 3 do Sistema de Irrigação Maria Tereza Coelho, em Petrolina, ao longo de 160 quilômetros, até chegar em Dormentes e Afrânio.

“Nessa época do ano, com o aumento das temperaturas, temos a maior perda do sistema e encontramos mais ligações clandestinas. Executamos essa operação para trazer melhorias também no abastecimento de Afrânio e Dormentes. Ainda retornaremos nas áreas já fiscalizadas para conferir se houve reincidência de furtos de água”, disse o gerente.  As propriedades onde foram encontradas irregularidades serão multadas pela Compesa no valor correspondente a uma estimativa do que pode ter sido consumido. A multa será cobrada na fatura. A companhia também registrou um Boletim de Ocorrência para dar início às investigações sobre o furto de água.

fotos divulgação/Compesa

Assessoria de Imprensa da Compesa


Publicidade



Compartilhe:

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


%d blogueiros gostam disto: