Publicidade


Entenda o papel da inteligência emocional para liderança e gestão de pessoas

23 jun 2022|Postado em:Artigo


Publicidade

Entenda o papel da inteligência emocional para liderança e gestão de pessoas

Imagem da internet/Canva

A inteligência emocional é uma habilidade bastante procurada nos colaboradores e é importante para manter um clima corporativo saudável

 

O ser humano é, acima de tudo, um ser movido pelas emoções. Nossas emoções mais primitivas nascem conosco e vão se desenvolvendo ao longo da nossa existência, desde o momento do nascimento, até a terceira idade.

Sem dúvida, as emoções refletem em todos os âmbitos da nossa vida. No ambiente de trabalho não é diferente. Por isso, os gestores já entenderam que promover o autoconhecimento e o amadurecimento emocional impacta positivamente nos resultados das organizações. É exatamente o autoconhecimento que permitirá ao colaborador desenvolver uma habilidade extremamente necessária à manutenção das relações humanas no trabalho: a inteligência emocional.

Diante do cenário corporativo atual que demanda criatividade e adaptabilidade dos colaboradores para manter a competitividade das organizações, a inteligência emocional é essencial para um clima corporativo saudável. “Explicando de uma forma simples, a inteligência emocional é a capacidade do ser humano de lidar adequadamente com as suas emoções e com as emoções de outras pessoas. Ao assumir um cargo de gestão, o profissional precisa buscar um processo de desenvolvimento para aprender a lidar adequadamente com as emoções da equipe que lidera, a fim de favorecer a produtividade organizacional”, detalha Lorena Bezerra, mentora e coach em implantação de programas de desenvolvimento de líderes e professora do Cedepe Business School.

Mas como desenvolver a inteligência emocional? A melhor maneira para desenvolver os dois hemisférios cerebrais – o esquerdo comanda as tarefas analíticas e lógicas e o direito é responsável pelas atividades emocionais – é através de um processo de mentoria ou de coaching. “Com um mentor dando suporte é mais fácil desenvolver as dimensões da inteligência emocional: autoconhecimento, autogestão das emoções, automotivação, empatia e relacionamento interpessoal”, reforça a especialista.

 

Colaboração-Fabiana Constantino

Compartilhe:

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


%d blogueiros gostam disto: