Publicidade


Mais de 34 mil cavalos-marinhos são soltos em rios do Litoral Sul de Pernambuco

12 abr 2022|Postado em:RECIFE


Publicidade



 

Mais de 34 mil cavalos-marinhos são soltos em rios do Litoral Sul de Pernambuco

Cavalos-marinhos da espécie Hippocampus reidi foram soltos no Litoral Sul de Pernambuco – Foto: Divulgação

Os animais foram liberados pelo Instituto Hippocampus nos estuários dos rios Massangana, Tatuoca e Maracaípe

Mais de 34 mil cavalos-marinhos reproduzidos em laboratório foram soltos no Litoral Sul de Pernambuco ao longo de 2021. Os animais marítimos foram liberados pelo Instituto Hippocampus nos estuários dos rios Massangana, Tatuoca e Maracaípe após convênio firmado entre a entidade de pesquisa e o Complexo Industrial Portuário de Suape, no Grande Recife, para monitoramento da espécie que se encontra ameaçada de extinção.

O balanço da iniciativa foi apresentado nesta terça-feira (12) pela coordenadora do projeto, a bióloga Rosana Silveira, a representantes de diversas instituições e órgãos ligados à preservação ambiental.

De acordo com a pesquisadora, durante o período de investigação na área de Suape, iniciado em 2020, não foram encontrados cavalos-marinhos nos estuários dos rios Merepe e Ipojuca, nem nos arrecifes da praia de Muro Alto, apenas nos rios Tatuoca e Massangana e na Ilha de Cocaia.

No período de buscas, foi analisada a estrutura populacional, relação peso x altura, densidade populacional, período reprodutivo, coloração e outros parâmetros da cadeia de reprodução dos cavalos-marinhos da espécie “Hippocampus reidi”, a única encontrada nos locais investigados.

Também foram feitas análises sobre os impactos causados nos animais pela mancha de petróleo que atingiu toda a costa brasileira em agosto de 2019.

Nas 48 saídas de campo, a especialista registrou 162 visualizações do animal, sendo 84 em Massangana, 41 em Cocaia e 37 em Tatuoca. Nessas áreas, mais de cinco mil cavalos-marinhos recém-nascidos foram soltos, sendo os demais nos locais onde a espécie não foi identificada.

“Acredito que o projeto está contribuindo de maneira definitiva para a preservação da espécie na área de Suape e em suas adjacências”, afirmou a bióloga Rosana Silveira, que é coordenadora do projeto que funciona, atualmente, no Centro de Treinamento de Suape, nas proximidades do prédio sede da estatal portuária.

Projeto

O Instituto Hippocampus realiza atividades de pesquisa científica, educação ambiental e direitos humanos em vários estados do Brasil, por meio de parceria com diversas universidades federais espalhadas pelo país.

O objetivo da entidade é mapear e compreender o estado de conservação das espécies de cavalos-marinhos, fazendo estudos populacionais que incluem a genética e reprodução dessas populações.

 

Fonte: Folha de Pernambuco 

Compartilhe:

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


%d blogueiros gostam disto: