Publicidade


Pioneiro na comercialização de alimentos orgânicos, Espaço Agroecológico das Graças completa 23 anos

22 out 2020|Postado em:RECIFE

CRÉDITO: Edilson Júnior/SDA

Fundado em 16 de outubro de 1997, o Espaço Agroecológico das Graças, ou Feira Agroecológica das Graças, foi o primeiro local voltado à comercialização de produtos orgânicos de Pernambuco, servindo de referência para outras feiras semelhantes distribuídas por todo o Estado. Por ano, segundo estimativa da Gerência de Processos Agroecológicos da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), a Feira das Graças é responsável pela comercialização de aproximadamente 300 toneladas de alimentos.

Hoje, 23 anos após a criação da Feira das Graças, existem 121 feiras orgânicas em Pernambuco, que integram o Circuito Pernambuco Orgânico, programa criado pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) para incentivar a implantação de novas feiras e difundir o consumo de alimentos saudáveis entre os pernambucanos.

Funcionando atualmente na Rua Souza de Andrade, aos sábados, das 2h às 9h, a feira integra a Rede Espaço Agroecológico do Recife, reunindo 18 barracas e 20 famílias de agricultores que chegam de vários municípios. “A feira reúne agricultores de quatro municípios: Bom Jardim, Gravatá, Chã Grande e Abreu e Lima; e oferece ao público desde alimentos in natura, como frutas e verduras, a alimentos beneficiados, como derivados de leite”, explica o coordenador do espaço, Rafael Justino Brás.

Também estão envolvidos diretamente com o Espaço Agroecológico das Graças quatro Organizações de Controle Social (Agroflor, Terra e Vida, Amaterra e Terra Viva), que são responsáveis por atestar as práticas orgânicas ou agroecológicas adotadas pelos agricultores na produção dos alimentos; e o Centro Sabiá, como entidade de assessoria desde a implantação do Espaço. “Aqui executamos a etapa final, que é a comercialização dos produtos, mas o processo começa antes, no plantio dos alimentos em cada propriedade”, destaca Rafael.

Como os demais espaços voltados ao atendimento ao público, o Espaço Agroecológico das Graças precisou passar por adaptações por causa da pandemia mundial da Covid-19. “Desde o início da pandemia, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário adotou uma rotina de visitas e orientações para que as feiras adotassem medidas de prevenção à Covid-19, como o maior distanciamento entre as barracas, distribuição de álcool em gel e máscaras e o ordenamento do atendimento aos consumidores”, explica o gerente de Processos Agroecológicos da SDA, Maílson Rodrigues.

Além das medidas relacionadas à Covid-19, Maílson explica que a SDA vem adotando algumas medidas para reforçar a estrutura e o funcionamento das feiras. “Aqui nas Graças, por exemplo, conseguimos fazer, em parceria com a Prefeitura do Recife, o ordenamento das vagas para estacionamento no entorno da feira, além da aquisição de balanças e galeias (cestas para hortifrútis) para os agricultores”, lembra.

Para o secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, o incentivo à produção e comercialização de produtos orgânicos é fundamental diante da liberação de cada vez mais agrotóxicos pelo Governo Federal. “Apenas no governo Bolsonaro já foram liberadas 674 fórmulas de agrotóxicos, dos quais 474 apenas em 2019, a maior quantidade em 15 anos. Nesse contexto, o fortalecimento da produção e comercialização de produtos orgânicos é fundamental para garantir uma alimentação saudável aos brasileiros”, afirma Dilson.

ASCOM

Compartilhe:

Deixar uma resposta


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


%d blogueiros gostam disto: